Mercado de seguro empresarial tem muito a crescer

Mercado de seguro empresarial tem muito a crescer

Perspectiva é positiva diante da preocupação crescente com a segurança dos estabelecimentos

Dados do SEBRAE indicam que existem 6,4 milhões de empresas no País, das quais 99% são micro e pequenas. Estima-se que o uso do seguro empresarial não atinja 10% desse montante. “O mercado tende a crescer à medida que haja maior percepção do valor do seguro empresarial”, explica Walmando Fernandes, gerente da Sucursal Campinas da Porto Seguro.

Uma das maiores preocupações de quem tem um negócio é a segurança do estabelecimento: raios podem queimar equipamentos, há risco de roubo ou furto, incêndio ou danos elétricos podem destruir o patrimônio. Independente do segmento de atuação, proteger o patrimônio tem se tornado uma preocupação constante tanto das pequenas quanto de grandes empresas. “Durante os momentos de instabilidade de mercado e margens de lucros mais enxutas, em que é mais difícil manter reserva financeira para imprevistos, contar com a proteção do seguro pode ser imprescindível para manter as operações”, esclarece Fernandes.

Cada empresa possui riscos relacionados à sua atividade econômica. Por isso, é essencial ter o seguro adequado para garantir a continuidade das atividades em caso de incidentes. Para contratar uma apólice com coberturas e limites dimensionados conforme o risco do empresário, é importante consultar um corretor de seguros.

O Porto Seguro Empresa é um seguro que pode ser personalizado de acordo com a necessidade do segurado. Além da cobertura básica para incêndio, explosão, implosão e fumaça, oferece mais de 20 opções de coberturas adicionais para garantir riscos como: subtração de bens, mercadorias, valores, danos por vendaval, danos elétricos em equipamentos ou instalações, quebra de vidros e anúncios luminosos. Também oferece coberturas de responsabilidade civil, que garantem danos causados a terceiros e funcionários, e as coberturas de despesas fixas e lucros cessantes, permitindo que, em caso de um incêndio, por exemplo, a empresa possa honrar com compromissos assumidos com funcionários e fornecedores, até que volte a operar normalmente.

A partir de abril, os clientes também terão novas coberturas para se prevenir de possíveis transtornos. Entre elas, a “delivery”, que é inédita no mercado. “Trata-se de uma cobertura destinada a negócios que possuem serviço de entrega, como restaurantes, farmácias, supermercados ou floriculturas, por exemplo”, reforça Fernandes. Com ela, as mercadorias transportadas em veículo próprio ou contratado pela empresa estarão protegidas em caso de roubo, furto e acidentes com o veículo, durante um percurso de até 100 quilômetros.

Entre as outras novidades disponíveis para empresas, estão as coberturas de “vazamento de tubulações” “jardins corporativos”, “home office”, “tremor de terra e terremoto” e “bullying”. A última, inclusive, ganha ainda mais importância. De acordo com a pesquisa da Unicef (Fundo das Nações Unidas para Infância), de 2017, 43% das crianças e jovens no País já sofreram desse mal e no ranking mundial o Brasil é o quarto país que mais sofre com ataques desse tipo.

Conheça um pouco mais sobre o que ele oferece:

Cobertura básica de incêndio: ampara danos materiais da empresa, causados por incêndio, explosão e fumaça, mesmo que se iniciem fora do local segurado, amparando tanto a estrutura física quanto o mobiliário e as mercadorias.

Algumas coberturas adicionais, que podem ser contratadas de acordo com a necessidade de cada negócio: danos elétricos, roubo ou furto de bens, mercadorias e valores, responsabilidade civil empregador (danos sofridos pelos funcionários), contaminação e deterioração de mercadorias em ambiente frigorificado, quebra de vidros, danos morais, pagamento de despesas fixas em caso de sinistro, despesas com instalação em novo local, danos em equipamentos eletrônicos, entre outras.

Alguns serviços de assistência 24 horas: encanador, eletricista, desentupimento, chaveiro, reparos em ar condicionado, limpeza de caixa d’água, e muito mais.

Confira algumas situações que podem ter seus impactos minimizados no dia a dia com o Porto Seguro Empresa:       

Academias: Roubo ou furto de bens dos clientes e amparo para casos em que alimentos fornecidos pela academia causem algum dano a seus alunos

Salões de beleza: Danos à equipamentos eletrônicos de estética, como secadores, pranchas, cadeiras lavatórias, e quebra de vidros.

Bares e restaurantes: Quebra de vidros e utensílios de cozinha, de equipamentos eletrônicos e intoxicação alimentar dos clientes.

Pet shops e clínicas veterinárias: Danos a equipamentos de pet shop, inclusive em trânsito, e danos aos animais de estimação de clientes.

Escolas: Incêndio em cantinas ou lojas dentro da escola e acidentes com alunos em eventos externos.

Perfumarias: Quebra de vidros, balcões, prateleiras e vitrines, inclusive as mercadorias que se danificarem nessa quebra.

Sobre a Porto Seguro

A Porto Seguro é uma empresa brasileira com mais de 70 anos de mercado e está entre as maiores seguradoras do País, ocupando a primeira posição nos ramos de Seguro Auto e Residência. Atualmente, são quase 20 milhões de clientes, 13 mil funcionários, 16 mil prestadores e 35 mil corretores parceiros. A companhia tem ainda 103 sucursais e escritórios regionais em todo o Brasil. O Grupo Porto Seguro é formado por 27 empresas – entre elas Azul Seguros e Itaú Seguros de Auto e Residência – que atuam nos mais diversos ramos como seguros, produtos financeiros, serviços de emergência e conveniência, proteção e monitoramento, plano de saúde para Pets, entre outros. Em 2018, o lucro líquido da companhia foi de R$ 1,3 bilhão.

WhatsApp chat