Qual é o futuro dos meios de pagamento?

Qual é o futuro dos meios de pagamento?

Cartões virtuais, gadgets móveis e criptomoedas. O seu negócio está preparado para os pagamentos do futuro?

Se há alguns anos lhe dissessem que no futuro, para fazer um pagamento, não seria necessário sequer por a mão no bolso, você acreditaria? Acontece que isso já é realidade e ocorre através da aproximação de um acessório como carteira, relógio ou outros (denominados gadgets), a um leitor instalado no ponto de venda. Tudo graças aos avanços da tecnologia – leia-se Internet das Coisas, uma infinidade de aplicativos e “wearables” (ou tecnologias vestíveis). Em 1960, o cartão de crédito era utilizado em mais de 50 países e, com isso, milhões de pessoas mudaram seus hábitos na hora de uma compra. Hoje em dia, os cartões são apenas mais uma alternativa de pagamento que já está mudando também.  

A tecnologia expandiu de forma exponencial atingindo também as formas de pagamento convencionais, porém, ainda há muito a ser explorado e o futuro é promissor. Para os empresários é essencial entender essas mudanças e também estar preparado para o futuro, e mais do que isso, incorporar essas mudanças dentro de seu negócio. Os métodos de pagamento estão evoluindo para ir ao encontro do que é exigido pelo consumidor: menos atrito na hora de pagar. E quem ficar de fora dessa vai sair perdendo.  

Wearables

Os wearables são dispositivos móveis que conectam na internet, tais como relógios, pulseiras e óculos que, entre outras funcionalidades, podem monitorar dados de saúde, replicar notificações do smartphone e realizar pagamentos. De acordo com a ABI Research, as vendas de dispositivos wearables no mundo deverão chegar a mais de 500 milhões até 2021, e os analistas estimam que 20% desses dispositivos estarão equipados com recurso de pagamento, transporte ou controle de acesso. Os acessórios tecnológicos, ou gadgets, permitem que você pague suas contas de qualquer local, trazendo praticidade para a pessoa.  

Contactless  

Outra tecnologia que está em alta no universo do pagamento é a Contacless, que significa “sem contato”. A comodidade de “tocar” o leitor e pagar sem inserir nenhum código tem ganho adeptos no mundo todo. É uma tecnologia muito recente ainda no Brasil, porém já é aplicada como alternativa de pagamento móvel através de algumas bandeiras de cartão de crédito como a MasterCard e o Nubank. O Contacless funciona através dos cartões chamados de Contactless Cards, e ela se resume em aproximar o cartão da máquina de pagamento, efetuando a compra na hora.  Ainda é possível utilizar dessa tecnologia através dos smartphones também.

Acredita-se que essa modalidade de pagamento ganhará espaço entre micro e pequenos empreendedores, que atuam na venda de produtos e serviços de pequeno valor, e entre clientes sem conta bancária. O cartão de crédito Contactless também minimiza os riscos de golpe porque dispensa a necessidade de contato, evitando troca e fraude. A não ser, é claro, que o cliente deseje utilizar o cartão da forma antiga ou não haja terminais compatíveis.

Digital Wallet

A Digital Wallet, ou “carteira virtual”, possui o mesmo conceito de uma carteira tradicional: guardando cartões e dinheiro, mas virtualmente. A ideia é que as pessoas parem de sair de casa com cartões e utilizem dispositivos eletrônicos para efetuar compras. Para utilizar uma digital wallet, o usuário precisa cadastrar seus cartões no aplicativo ou inserir “créditos”, como um cartão pré-pago. Ela garante maior segurança dos dados do usuário e maior praticidade no pagamento.

Geralmente, associamos digital wallets com smartphones. No entanto, já existem gadgets como relógios ou pulseiras capazes de armazenar dados de uma digital wallet. Embora muitas pessoas acreditem que ela serve apenas para pagamentos, alguns países já estudam a possibilidade de inserir documentos pessoais, como carteiras de motorista ou identidade. Todos os dados nas carteiras virtuais são encriptados e controlados por ela, para que exista uma maior segurança. As wallets mais populares são a Apple Pay, a Google Pay e a wallet da Amazon. Existe também uma carteira virtual 100% brasileira, o Flip.

Criptomoedas

O uso de criptomoeda pode ainda ser novidade ou até um mistério para alguns, mas para outros já é um dos métodos de pagamento preferidos. No caso da Bitcoin, a criptomoeda mais popular, quem se beneficia majoritariamente são os comerciantes, já que as taxas das transações são muito baixas e o depósito é rápido.

Você já sabe como tirar proveito dessa tecnologia e oferecer o sistema aos seus clientes? Ou ainda, já consegue imaginar as vantagens que cada negócio pode ter com o uso do Bitcoin?

O Bitcoin é a primeira rede de pagamento descentralizada, na qual os usuários é que gerenciam o sistema, sem necessidade de intermediador ou autoridade central. Da perspectiva do usuário, o Bitcoin funciona como dinheiro para a internet. Mas, tecnicamente, ele é uma tecnologia, ou um programa, ou computador móvel, que oferece uma carteira bitcoin pessoal e que permite ao usuário enviar e receber tais moedas com ele.   

Nos bastidores, a rede compartilha um registro público chamado de cadeia de bloco ou block chain. Este registro contém todas as transações já processadas, permitindo que o computador do usuário verifique a validade de cada transação. E cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços enviados, permitindo que todos os usuários tenham controle total sobre o envio de Bitcoins de seus próprios endereços.

Mas o que isso tudo traz de vantagem? Liberdade de pagamento, já que é possível enviar e receber qualquer quantia de dinheiro instantaneamente em qualquer lugar do mundo, a qualquer momento. E nem há limites impostos. Bitcoin permite que seus usuários estejam em pleno controle de seu dinheiro. Além disso, os usuários podem incluir taxas de transações para receber tratamento prioritário, o que resulta em uma confirmação das transações mais rápida pela rede. Os Bitcoins podem ser oferecidos com taxas muito mais baixas do que outros serviços ou redes de cartões de crédito. Para os comerciantes, as transações são seguras, irreversíveis e não contêm informações confidenciais ou pessoais dos clientes.

Apesar de a rede Bitcoin não ter um dono, usuários controlam a tecnologia ao redor do mundo. E qualquer pessoa e estabelecimento pode incluir o sistema em seu processo.  

Por enquanto, o grau de aceitação do Bitcoin ainda é baixo por falta de conhecimento. Porém, a cada dia, mais empresas aceitam a moeda digital por causa de suas vantagens.  

Paralelamente, novas ferramentas, recursos e serviços estão sendo desenvolvidos para fazer o Bitcoin mais acessível para todos.

Para explicar mais sobre criptomoedas e block chain, o CEO da 3XBIT, Saint Clair Izidoro, fará palestra no Retail Conference 2019. O evento, realizado pela ACIC e pelo Parque D. Pedro Shopping, acontece na próxima quinta-feira, 25, na Expo D. Pedro. Saiba mais: http://retailconference.com.br/

WhatsApp chat